PADRSS

Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustent√°vel e Solid√°rio

Desde a sua origem, o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) tem como um de seus eixos de atua√ß√£o a elabora√ß√£o e a luta por propostas que possibilitem a melhoria das condi√ß√Ķes de vida das popula√ß√Ķes do campo, das √°guas e florestas. As lutas hist√≥ricas t√™m buscado a valoriza√ß√£o do espa√ßo rural como um local privilegiado de transforma√ß√£o e implementa√ß√£o de pol√≠ticas de inclus√£o social com profundas repercuss√Ķes sobre o conjunto da sociedade brasileira. Foi com esse esp√≠rito que a CONTAG, ao longo de sua hist√≥ria, empunhou as bandeiras da luta pela reforma agr√°ria, por uma pol√≠tica diferenciada para a agricultura familiar e pelos direitos dos assalariados e assalariadas rurais.

Para contrapor o atual modelo de desenvolvimento agr√≠cola praticado no pa√≠s, excludente e concentrador de terra e renda, os delegados e delegadas do 6¬ļ Congresso Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, realizado em 1995, iniciaram o debate e afirmaram a necessidade de formular um Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustent√°vel e Solid√°rio (PADRSS). J√° o 7¬ļ Congresso Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, realizado em 1998, aprovou os pontos centrais que deveriam nortear a constru√ß√£o e implementa√ß√£o do PADRSS.

O MSTTR entende que o desenvolvimento brasileiro deve incluir crescimento econ√īmico, justi√ßa, participa√ß√£o social e preserva√ß√£o ambiental. Este desenvolvimento deve privilegiar o ser humano na sua integralidade, possibilitando a constru√ß√£o da cidadania. Neste caso, as quest√Ķes econ√īmicas t√™m que estar articuladas √†s quest√Ķes sociais, culturais, pol√≠ticas, ambientais e √†s rela√ß√Ķes sociais de g√™nero, gera√ß√£o, ra√ßa e etnia.

Um dos esfor√ßos do movimento sindical do campo em construir um projeto de desenvolvimento √© a esperan√ßa de uma vida melhor para os sujeitos que vivem no meio rural. Portanto, √© fundamental criar pol√≠ticas p√ļblicas e programas voltados para a distribui√ß√£o de renda. O MSTTR tamb√©m entende que n√£o h√° desenvolvimento no meio rural sem educa√ß√£o, sa√ļde, garantias previdenci√°rias, sal√°rios dignos, erradica√ß√£o do trabalho infantil e escravo, respeito √† autodetermina√ß√£o dos povos ind√≠genas e preserva√ß√£o do meio ambiente.

ELEMENTOS CENTRAIS DO PADRSS

 Tem como centro o bem-estar e a valorização dos sujeitos do campo e da floresta.

 Reafirma a realização da reforma agrária ampla, massiva, de qualidade e participativa.

 Reafirma a agricultura familiar como a base estruturadora do desenvolvimento rural sustentável e solidário.

 Pauta-se na preservação e conservação ambiental.

¬†Afirma a soberania alimentar como o direito e o dever dos povos e das na√ß√Ķes.

 Visa a soberania territorial.

¬†Reconhece o espa√ßo rural em sua diversidade ambiental, cultural, pol√≠tica e econ√īmica.

 Rompe com a estrutura de poder e com a cultura patriarcal.

 Compromete-se com a justiça, autonomia, igualdade e liberdade para as mulheres.

 Afirma a organização e a participação política de jovens trabalhadores e trabalhadoras rurais, reconhecendo-os como sujeitos estratégicos que promovem a sucessão rural.

¬†Reconhece, respeita e valoriza o papel das pessoas da Terceira Idade nas rela√ß√Ķes sociais, pol√≠ticas e produtivas do campo.

 Resgata e constrói compromissos com a igualdade racial e étnica.

 Pauta-se pela garantia do direito ao trabalho decente no campo.

¬†¬†Pauta-se no fortalecimento das pol√≠ticas p√ļblicas.