Dia internacional da pessoa idosa

Hoje 01 de Outubro comemora-se o dia internacional da pessoa idosa, o principal objetivo desta data além de homenagear as pessoas de mais idade, é para incentivar a conscientização da sociedade sobre as necessidades das pessoas idosas.
Um longo caminho ainda deve ser percorrido para a promoção da qualidade de vida e para o bem-estar das pessoas idosas. De tal forma que o Brasil ainda enfrenta desafios como a falta de preparo para a inclusão da população idosa nas diferentes esferas da sociedade e para o cumprimento e execução dos direitos desse indivíduo.
Existe um marco na história das pessoas idosas, foi a implementação do Estatuto do Idoso, por meio da Lei 10.741, em 1º de outubro de 2003. No entanto, este estatuto permanece no campo da invisibilidade, poucas pessoas incluindo os idosos, especialmente os do campo, conhecem e respeitam-no.
No Brasil, as discussões sobre o envelhecimento são recentes e as poucas políticas públicas que já existem são insipientes. Segundo pesquisa divulgada em abril de 2020 pelo IBGE, até 2034, a presença de pessoas com mais de 65 anos passará dos atuais 9,2% para 15% da população. Em 2046 passará a 20% e, em 2060, chegará a 25,5%. Essa trajetória aponta para o envelhecimento da população brasileira no campo e na cidade. No início do século XX, a expectativa de vida do brasileiro não passava dos 33.5 anos, chegando aos 50 na metade desse mesmo século. Em 2011, o nível de idade chegou a 74,08 anos, sendo que as mulheres estão vivendo sete anos a mais do que os homens.
Atualmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil, 9,4% da população é idosa. Destes, oito a cada 10 pessoas idosas acessam pelo menos um benefício social no âmbito do governo federal, como o programa Bolsa Família, isso sem contar na aposentadoria rural que coloca esses atores novamente no lugar de provedores. Isso significa que os idosos correspondem à parte da população em situação de vulnerabilidade e os números só crescem.
É possível perceber que a vida da população idosa no Brasil teve algumas conquistas, se faz necessário que as políticas sociais para melhoria de vida das população idosa sejam vistas pelo Governo Federal como prioritárias, tendo em vista do quanto este público contribuiu para o crescimento deste país. Os desafios enfrentados pelas pessoas idosas são constantes, a exemplo da dificuldade de acesso as políticas públicas como saúde, previdência, esporte e lazer, a violência e discriminação, descumprimento do Estatuto do Idoso, o endividamento extremo gerado a partir de golpes e práticas abusivas, entre outros.
Não bastasse às diversas dificuldades enfrentadas no dia a dia pelos idosos e idosas, a realidade advinda da pandemia da COVID-19 fez com que as pessoas com mais idade sofresse ainda mais. Os impactos à vida idosa podem ser irreversível, com o isolamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde, o distanciamento social tem acarretado inúmeras preocupações aos órgãos que se preocupa com a saúde e bem estar da pessoa idosa. As doenças mentais e a violência estão no centro das preocupações da ONU.
É importante destacar que existem muitos canais para denúncias entre eles a telefônicas, como o DISQUE 100 – central que recebe denúncias anônimas, 24 horas/dia, por meio de discagem gratuita de qualquer telefone fixo ou móvel, decorrentes de situações das quais, aquele que aciona a central, sabe ou desconfia ser vítima de violência uma criança, um adolescente, um idoso, uma pessoa com deficiência, dentre outros – ou ainda pelos endereços eletrônicos de mensagens dos órgãos do Ministério Público.
Contudo, a FETASE reafirma que o conjunto da diretoria em especial a Secretaria de Terceira Idade tem se empenhado diuturnamente em buscar estratégias e para melhoria da população do campo floresta e águas de modo que toda classe saia fortalecida deste momento que estamos vivendo.
Benedito Cardoso – Secretario de Terceira Idade FETASE.

VivaApessoaIdosa #MSTTRaLutaéTodosOsDias

VivaAoPovoDoCampo #STTR #FETASE #CONTAG #MSTTR

FONTE: Assessoria Fetase

Seja o primeiro a Comentar

Comente